OUTER BANKS | Netflix e criadores da série são processados por plágio

Kyle Wooten está processando a Netflix e os criadores de Outer Banks. Além de reconhecimento financeiro, ele quer estar nos créditos da série

Outer Banks, o famoso drama jovem da Netflix, entregou muito mistério na trama de sua primeira temporada, que estreou em abril de 2020 no serviço de streaming. Aproveitando-se da crescente demanda do início de quarentena, a série fez um sucesso estrondoso e conquistou uma legião de espectadores.

Até então, as coisas iam muito bem para a Netflix, mas a produção enfrentou uma virada inesperada: oito meses depois, o serviço de streaming e os criadores da série, Josh Pate, Jonas Pate e Shannon Burke, enfrentam um ferrenho processo de plágio. Dessa vez, os autores do processo alegam que a produção de Outer Banks plagiou a trama principal do livro “Pennywise: The Hunt for Blackbeard’s Treasure”, lançado em 2016. O processo é movido pelo autor da obra, Kevin Wooten (reconhecido por K.W. Wooten).

De acordo com o texto do processo (via TMZ), Kyle Wooten declarou que seu romance Pennywise segue quatro jovens adultos que são inspirados por uma lenda local e partem em busca de um tesouro enterrado que dizem ter feito parte de um incrível naufrágio. Além do mais, essa história, em particular, se passa inteiramente nas margens da Carolina da Norte, onde a série da Netflix também ocorre.

Capa e contracapa do livro “Pennywise: The Hunt for Blackbeard’s Treasure”, de Kyle Wooten

Além da sinopse geral da história, Wooten também acusa os criadores de Outer Banks de copiarem seus protagonistas, seus vilões e certos mecanismos da trama. Ele alega que o show plagiou o rico benfeitor e os policiais corruptos do seu romance, e afirma que algumas das pistas que os adolescentes encontram são idênticas, bem como para onde essas pistas levam.

O autor também não acredita que todos esses eventos sejam coincidências. Ele alega ter vendido diversas cópias do livro em Wilmington, Carolina do Norte, e isso incluía cópias físicas. Como os irmãos Josh e Jonas Pate declararam publicamente que Wilmington foi uma grande inspiração para Outer Banks, Wooten acredita que eles devem ter encontrado seu romance Pennywise e o utilizado como base para a série.

Criador Outer Banks
Josh Pate, um dos criadores de “Outer Banks”, série original Netflix.

Ainda de acordo com o processo, Kyle Wooten exige ser pago pelos danos causados e pela cópia, mas isso não é tudo. Ele quer que a Netflix inclua a seguinte descrição nos créditos da série: “História criada por Kevin Wooten, baseada no livro Pennywise: The Hunt for Blackbeard’s Treasure!”.

Até então, a Netflix ainda não respondeu ao processo ou às reivindicações citadas por Wooten. Como geralmente ocorrem em casos como estes, um pouco de ceticismo influencia as acusações, já que diversos processos da indústria do entretenimento são julgados em favor dos réus. Não é sempre o caso, é claro, mas é muito difícil provar um plágio quando se trata de livros ou live actions, já que sempre ocorrem mudanças suficientes para manter as coisas diferentes.

CONFIRA Também:
LISTA | Séries que chegam ao catálogo da Netflix em 2021

Enola Holmes: Tal como Outer Banks, filme original da Netflix também já foi processado por plágio.

Além disso, este está longe de ser o primeiro processo de plágio que a Netflix enfrenta. Ainda neste ano, o serviço de streaming se viu encurralado pelos herdeiros de Sir Arthur Conan Doyle, escritor de Sherlock Holmes. O processo, movido pela trama do filme Enola Holmes, foi encerrado antes mesmo de chegar à um juiz, através de um acordo financeiro.

Outer Banks foi renovada para a 2ª temporada e já se encontra em pré-produção, com chamadas para o elenco abertas. Fiquem ligados no Sobre Sagas para mais novidades envolvendo a produção.

Arquiteto e Urbanista aficionado por Cenografia e Cinema. Administrador do Sobre Sagas desde 2013 e apaixonado por adaptações cinematográficas, especialmente de fantasia.

Deixe seu comentário