Pronatec 2022 – O que é? Como Funciona? Para quem é Indicado?

Anualmente, muitos estudantes brasileiros estão se esforçando e ficando por dentro de demais temáticas que são cobradas em processos seletivos de instituições de ensino, independente de qual modalidade seja.

Você está querendo conseguir uma vaga via Pronatec 2022? Veja aqui quais são as instruções completas para realizar sua inscrição, quais são os documentos necessários, como funciona o procedimento e muito mais.

Pronatec 2022: inscrição

Pronatec 2022 - O que é? Como Funciona? Para quem é Indicado?

É interessante saber que esse programa dá acessibilidade a todos os brasileiros que desejem estudar, sendo que não há a necessidade de participar de nenhum processo seletivo para adentrar no mesmo.

As inscrições são realizadas rapidamente no site oficial do Pronatec, clique aqui para acessá-lo. Mas, é preciso que o estudante faça o acesso a essa página com frequência para que assim, não perca a oportunidade de conseguir uma vaga.

Depois de acessar a página, o candidato deve fazer uma pesquisa para achar o curso que quer realizar, sendo assim, esse processo de busca acontece depois do preenchimento completo das informações básicas, que são:

  • Estado,
  • Cidade,
  • Escolaridade e
  • Instituição.

Depois de preencher todos os pré-requisitos, o estudante estará pronto para realizar sua matrícula no curso que deseja.

Quais são os cursos disponíveis no Pronatec?

É importante que o interessado saiba quais são os cursos disponíveis dentro do Pronatec, que são:

Curso técnico

Os cursos técnicos ficam entre as modalidades do ensino médio e também o ensino superior, sendo assim, uma oportunidade exclusiva para quem quer conseguir uma oportunidade de emprego e assim, se especializar em uma área técnica única.

Dessa maneira, se obtém um diploma profissional e as chances de aumento de posição no mercado de trabalho são consequentemente ampliadas.

Curso de formação inicial e continuada

Cursos conhecidos como de curta duração para capacitar mais ainda os profissionais, a principal ideia é de melhorar o contato do aluno com as possibilidades de empregos, desenvolvendo demais potencialidades de atuação em uma área específica.

Quais são as modalidades de cursos do Pronatec?

São três possibilidades de atuação dentro do Pronatec, divididas em:

Cursos técnicos concomitantes

Indicados para aqueles estudantes que estejam cursando o ensino médio e queiram começar uma graduação técnica ou de forma profissionalizante.

Para conseguir participar, o aluno deve entrar em contato direto com a direção da onde estuda e assim, demonstrar interesse nas vagas.

Cursos técnicos integrados

Modalidade destinada para os alunos que ainda não estão no ensino médio, porém, querem começar um curso técnico.

Aqueles que estão no EJA também tem a possibilidade de participar dessa modalidade, sendo preciso entrar em contato com a secretaria de educação do estado ou do município que residem.

Cursos técnicos subsequentes

Por fim, aqueles estudantes que já finalizaram o ensino médio e querem ter uma formação técnica, essa é a modalidade mais indicada.

Para conseguir participar, é preciso verificar diretamente no site do Sisutec, onde o estudante deve ter participado de alguma edição do ENEM contando a partir de 2010.

Pronatec voluntário: como funciona?

Conhecido como uma iniciativa do Ministério da Educação, as instituições de ensino privada de educação profissional e de tecnologia, fazem a oferta de vagas para os cursos de maneira voluntária, sem que se tenha nenhum tipo de recebimento monetário.

Esse projeto tem como principal objetivo o de ampliar as ofertas gratuitas de formação dos profissionais.

Assim, podem se candidatar aqueles que tenham mais de 15 anos diretamente no site do Sistec. Mesmo com um público maior, a preferência do preenchimento de vagas é para aqueles que estão dos pré-requisitos abaixo:

  • Os estudantes do ensino médio que sejam da rede pública, inclusive do EJA, ou dentro da rede particular quando na condição de bolsista integral;
  • Trabalhadores, incluindo aqueles que são os agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores; além dos beneficiários dos programas federais de transferência de renda;
  • Mulheres que sejam responsáveis pela unidade familiar e que recebam os benefícios de programas federais de transferência de renda;
  • Pessoas com deficiência;
  • Povos indígenas ou comunidades quilombolas;
  • Por fim, adolescentes e jovens que estejam no cumprimento de medidas socioeducativas.

Deixe seu comentário